Você conhece o mais completo site brasileiro especializado em "causa mortis" de personalidades famosas e históricas? www.MORTENAHISTORIA.blogspot.com

MÁSCARA MORTUÁRIA DE ROMMEL

MÁSCARA MORTUÁRIA DE ROMMEL 

Erwin Rommel, conhecido popularmente como "A Raposa do Deserto", foi um marechal-de-campo do exército alemão durante a Segunda Guerra Mundial. Rommel ficou mundialmente famoso por sua intervenção na África do Norte entre 1941 e 1943, no comando do Afrika Korps, um destacamento do exército alemão destinado a auxiliar as forças italianas que então batiam em retirada frente ao exército britânico. Por sua audácia e domínio das táticas de guerra com blindados, granjeou o apelido de "A Raposa do Deserto" e entre os árabes como O Libertador, sendo temido e respeitado tanto por seus comandados quanto por seus inimigos. 

Implicado no atentado por suas ligações com os oficiais conspiradores membros da resistência alemã, Rommel, foi acusado de traidor.

Morreu de suicídio forçado (envenenado com cicuta). (52 anos)

Implicado no atentado por suas ligações com os oficiais conspiradores membros da resistência alemã, Rommel, ainda em recuperação médica, recebe em sua casa a visita de dois oficiais generais em 14 de outubro de 1944. Devido ao seu prestígio nacional, estes oficiais, leais a Hitler, trazem os termos do Führer a Rommel: ir a Berlim, passar por um julgamento popular e inevitavelmente ser condenado à morte, condenando também sua família a ser confinada em um campo de concentração ou, sozinho, acompanhar os dois oficiais e ingerir veneno para suicidar-se, opção esta que garantiria a integridade de seus familiares. Rommel sem dúvida escolhe a segunda alternativa, despede-se da família e acompanha os dois oficiais embarcando em seu automóvel. 

Seu funeral foi celebrado em 18 de outubro de 1944 com as mais altas honrarias militares do III Reich e, oficialmente sua "causa mortis" foi anunciada como efeito dos ferimentos que recebera meses antes. Seus restos mortais, depois de cremados foram sepultados em Herrlingen, Alemanha, no cemitério próximo de sua casa. Sua família não foi perseguida após sua morte. Um dos seus filhos chegou ao cargo de presidente da câmara (Bürgermeister) da cidade de Stuttgart. 

 FONTE: www.mortenahistoria.blogspot.com / www.pinterest.com



Nenhum comentário: